Weby shortcut
  • evento_part_demo_pol_publicas_set_2019

    IV ENCONTRO INTERNACIONAL - PARTICIPAÇÃO, DEMOCRACIA E POLÍTICAS PÚBLICAS

    IV Encontro Internacional Participação, Democracia e Políticas Públicas (PDPP) visa a dar continuidade a esforços acadêmicos voltados à consolidação do campo de estudos sobre a participação política em suas diversas modalidades – associativismo, protestos, movimentos sociais, canais institucionais extraparlamentares, eleitorais –, e sua relação com as políticas públicas e o aprofundamento da democracia.

     

    Local: UFRGS - Porto Alegre - RS

     

    Data: 10 a 13/09/2019

     

    Informações e inscrições:

     

    https://www.pdpp2019.sinteseeventos.com.br/site/capa

  • arcbndesnotice25m

    Aberto edital do BNDES voltado para segurança de acervos

    O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) recebe, até dia 28 de fevereiro, propostas para chamada pública voltada à segurança em instituições culturais públicas de guarda de acervos memoriais. Os recursos deduzidos por meio da Lei Ruanet terão valor total de até R$ 25 milhões.

     

    O edital busca selecionar propostas de projetos de segurança (detecção, prevenção e combate a incêndio e pânico; instalações elétricas; e Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas) em edificações históricas que guardem acervos memoriais brasileiros (museus, arquivos e bibliotecas).

     

    Cada instituição cultural pública de guarda de acervo memorial poderá enviar apenas uma proposta. A inscrição é feita por meio de preenchimento do formulário de inscrição online e envio da versão digitalizada da documentação exigida.

     

    Para mais detalhes clique aqui e veja na integra o edital, termo de referência e manual de preenchimento.

  • memoriacoletivahorror

    Conheça o Dicionário da Memória Coletiva

    Os debates sobre a memória tem sido temas muito presentes na esfera pública nos últimos anos. Baseado nisso o Dicionário da Memória Coletiva traz uma proposta de releitura moral do nosso passado recente no que se concerne a memórias do horror, se tornando uma reflexão política da segunda metade do século XX e início do século XXI. Assim como considera o historiador e sociólogo norte americano John Torpey (Politics and the Past: On Repairing Historical Injustices, 2003), o aumento da preocupação com a memória se tornou um fenômeno que foi suplantado, na política contemporânea, as formas visionárias de imaginar o futuro.

     

    O trabalho com a memória pode nos ajudar a colocar em primeiro plano a figura da vítima e fazer da empatia, uma capacidade de se colocar no lugar do outro, com o centro da reflexão moral sobre o que permanece em nós desse passado, e acima de tudo, sobre como devemos nos posicionar diante dele. Assim, como afirma a socióloga argentina Elizabeth Jelín, "falar de memória significa falar do presente. A memória não está falando do passado, mas da maneira como os sujeitos constroem um sentido do passado em sua ligação (...) com o presente e um futuro desejado".

     

    Em uma realidade de aumento significativo de estudos acadêmicos sobre memória coletiva, museus e lugares de consciência no mundo inteiro, querendo ou não, a memória ainda não é parte trivial de nossa agenda de cidadania, reinvindicações políticas e produções culturais. O dicionário então se torna uma ótima oportunidade para levar ao público um trabalho introdutório de reflexão coletiva sobre o tema e proporcionar "instrumentos analíticos" pensados para ajudar a orientar aqueles que querem aprofundar um pouco mais sobre as questões.

     

    O Dicionário da memória coletiva foi dirigido pelo professor de história da Universidade de Barcelona Ricard Vinyes, começou em 2010 mas só foi concluído em 2017.  O resultado final é um volume de 600 páginas que conta com um total de 272 ártigos, realizados por 187 autores. O volume conta com uma coleção de 43 imagens, uma lista de 19 filmes e por enquanto só está disponível em espanhol.

     

    Os temas trazidos envolvem a memória do nazismo e da repressão soviética, ditaduras latino americanas, o discurso de Allende no palácio de Moneda e outros. A dificuldade de se cristalizar e definir acontecimentos ao redor do mundo trouxe uma lacuna no que tange à respeito da Asia e África, e deixou de fora alguns temas como o horror cometido com os negros no Cais do Valongo do Rio de Janeiro e outros.

     

    O dicionário está disponível gratuitamente e você pode acessa-lo clicando aqui.

  • resistencianegrarevistaacervo

    Revista Acervo abre chamada de artigos para o dossiê "Memórias e legado das resistências negras"

    A revista Acervo abre chamada de artigos para o dossiê Memória e legado das resistências negras. A edição tem previsão de publicação em janeiro de 2020, e é organizada pelos historiadores Carlos Alberto Ivanir dos Santos, do Arquivo Nacional, e Álvaro Pereira do Nascimento, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

     

    Espera-se artigos inéditos de cunho teórico e metodológico que possam vislumbrar as inúmeras experiências históricas, culturais e religiosas, e formentar reflexões sobre as construções e os lugares de memórias e resistências dos grupos negros no Brasil. Os trabalhos devem estar de acordo com as normas editoriais e atender ao escopo apresentado.

     

    A revista Acervo recebe somente submissões assinadas por doutores ou que tenham doutores como coautores. E o prazo para submissão de artigos é até o dia 30 de abril de 2019.

     

    Saiba mais aqui.

     

    revistaacervoresistencianegra

  • imagem_resolucao

    Disponíveis resoluções sobre Governança de TI na UFG

    Foram publicadas as Resoluções do CONSUNI nº 18/2018, nº 19/2018 e nº 20/2018, que versam sobre Governança de TI na UFG.

    Estão disponíveis a RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 18/2018 que altera a Resolução CONSUNI Nº 10/2015, que cria o Comitê de Tecnologia da Informação da UFG; a RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 19/2018 que altera a Resolução CONSUNI Nº 25/2017, que institui o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação (SGTI) e a RESOLUÇÃO - CONSUNI Nº 20/2018 que Altera a Resolução CONSUNI Nº 42/2017, que institui a Política de Tecnologia da Informação (PoliTI) no âmbito da Universidade Federal de Goiás.

     

    Estas resoluções contam com diagrama do fluxo em anexo, de modo a facilitar o entendimento dos documentos.

  • cesio1

    ''...E o Desastre Radioativo de Goiânia se Revela: Narrativas e Memórias Jornalísticas''

    No dia 13 de novembro de 2017, aconteceu a abertura da exposição ''...E o Desastre Radioativo de Goiânia se Revela: Narrativas e Memórias Jornalísticas''. O evento contou com a presença do reitor da Universidade Federal de Goiás, Professor Orlando Afonso Valle do Amaral, da Diretora do Centro de Informação, Documentação e Arquivo, Heloísa Esser dos Reis e da curadora da exposição, a antropóloga Telma Camargo da Silva. Também se fizeram presentes representantes do judiciário; dos governos estadual e municipal; da Associação das Vítimas do Césio-137 e da Associação dos Contaminados, Irradiados e Expostos ao Césio 137. O evento contou ainda com a realização da mesa-redonda que discutiu a atuação da imprensa na cobertura, em 1987, do desastre com o Césio - 137, dentre os convidados estavam Cesar Luiz V. Nei Clara Lima, Suely Lina, Mirian Tomé,Telma Camargo da Silva, Cileide Alves, Washington Novaes e Jadir Andrade. As falas aconteceram no auditório da Academia Goiana De Letras e seguiu com a abertura na Casa da Memória da Justiça Federal de Goiás.

    folder21

     

    Imagens: Flávio Diniz

    Veja as fotografias do evento clicando aqui.

    Folder informativo.

  • Rede

    Rede de Arquivos e Protocolos Setoriais - UFG

    A Rede de Arquivos e Protocolos Setoriais da UFG será formada por membros representantes de todas as unidades e órgãos indicados por seus dirigentes.

    Os membros da Rede planejarão ações que visam resolver questões referentes aos arquivos físicos e digitais das unidades e órgãos de forma participativa e colaborativa. A Rede também promoverá a gestão de documentos em todas as unidades e órgãos, obedecendo ao que expressa o Manual de Gestão de Documentos da UFG, lançado em 20/09/2017.

    As primeiras reuniões serão agendadas para o mês de agosto de 2018. Para a execução do planejamento, os membros da Rede se dividirão em subgrupos de acordo com a característica da atividade, da abrangência e da proximidade das unidades e órgãos. 

    O membro escolhido pela unidade ou órgão para integrar a Rede de Arquivos e Protocolos Setoriais deverá ser servidor efetivo. No processo de escolha deverão ser observados os seguintes requisitos preferenciais:

    1. a) ocupar cargo de técnico de arquivo;
    2. b) ter participado de treinamento em gestão de documentos;
    3. c) ter participado de treinamento para o Sistema Eletrônico de Informações;
    4. d) participar da execução das atividades de protocolo, arquivamento, controle e desarquivamento de documentos na unidade ou órgão.

    O Cidarq solicita que os membros representantes sejam indicados pelos dirigentes das pró-reitorias, regionais, unidades e órgãos, em conformidade com o que estabelece o documento expedido pelo Cidarq, até o dia 03/08/2018, para o endereço eletrônico rede.cidarq@ufg.br

    As inscrições, para o curso Curso Procedimentos da Gestão Documental na UFG promovido pelo Cidarq em parceria com a Diretoria de Acompanhamento e Desenvolvimento de Pessoas (DAD), estão abertas e será realizado entre os dias 04/09 e 04/10 e recomenda-se que todos os servidores indicados façam sua inscrição e participem do curso.

  • Ver todas